Assine a Newsletter

  • Receba todas as novidades semanalmente no seu e-mail!
 
 

MOVIMENTO NEGRO E A MATRIZ AFRICANA

Como militante do Movimento Negro, sempre em defesa da igualdade racial, eu levanto o debate sobre as religiões de Matriz Africana, e tenho percebido, em alguns lugares, um certo mal estar, uma certa resistência. No meio político, tem quem diga que não devemos misturar religião, enquanto isso a bancada evangélica aumenta e dentro dela setores mais radicais, tentando acabar e perseguindo as religiões de origem africana.

Alguns setores dizem que devemos ter cuidado na abordagem, pois existem negros das mais variadas religiões e, evidentemente, devemos respeitar por ser esta, além de uma realidade social, uma escolha pessoal quando da e na procura de uma crença que lhe responda ou preencha às necessidades mais íntimas de alma.

Quando falo a respeito e levanto a temática, sempre abordo que vivemos num Estado laico, e sim, existe o negro católico, o negro espírita, o negro evangélico, enfim, num País como o Brasil, existem negros das mais variadas religiões e isso deve ser respeitado. Mas me questiono, sendo eu militante do movimento negro, como não incluir nesse debate as Religiões de Matriz Africana? Sabedor que cada terreiro existente tem uma História e que essa história vai ao encontro de nossa ancestralidade e que nos leva a mãe África, que cada terreiro carrega em seus preceitos e fundamentos a cultura africana, temos sim o dever de incluir no debate as religiões de matriz africana e sim, ter um olhar diferenciado na sua defesa, exatamente por carregar grande parte da história e da cultura do negro, ainda desconhecida por muitos.

Ultimamente as Religiões de Matriz Africana tem sofrido muita perseguição, onde o preconceito só aumenta, mas o povo de terreiro tem se unido e enfrentado. São enfrentamentos em relação às propostas de mudança nos códigos de proteção ao animal por, onde ocorrem ataques sem ter conhecimento dos fundamentos e ritos, gerando uma verdadeira guerra entre protetores de animais e o povo de Matriz Africana, guerra essa inflamada e motivada, em grande parte por  determinados setores evangélicos.

Meu intuito não é gerar um mal estar, mas sim incluir como uma das principais bandeiras nos mais variados encontros e debates sobre o negro, as Religiões de Matriz Africana, pelo que representa e preserva culturalmente.

Essa é uma bandeira pessoal, sou militante do Movimento Negro, sou militante da Liberdade Religiosa e da Matriz Africana.

Saulo da Silva Gil

Cientista Político

Postagemns Relacionadas

2º PROCISSÃO EM HOMENAG...
Estive hoje em Cachoeira do Sul, terra natal de meu Pai. Participei da 2º Procissão em Homenagem a Ogum, organizada pelo Terreiro de Umbanda
JUVENTUDE – AVANÇA...
     Refletindo sobre o papel da juventude na nossa sociedade, percebe-se que ele vai muito além do que muitos pensam e tem como
DIVERSIDADE RELIGIOSA NA ...
No último dia 14/11 fui convidado para palestrar sobre Diversidade Religiosa na semana da Consciência Negra da E.M.E.F. Max Oderich. Agradeço a direção da
PALESTRA NA PUC – P...
Nesta manhã participei de uma palestra para os alunos da disciplina de OPEB – Organização e Políticas da Educação Básica, da PUC – Pontifícia
20 DE JANEIRO – DIA...
No Ultimo dia 20, participei da caminhada em homenagem a Oxóssi, uma parceria da FAUERS e a Diretoria das Políticas das Diversidades e Comunidades
PORQUE O TERMO VELHO
Envelhecer apresenta significados diferentes, conforme tempo, moda e aspectos sócios regionais. São sinônimos de velho mais empregados: Terceira idade, idoso e velho. Terceira idade
NÃO NOS REPRESENTA
Um dia após realizarmos a retirada da placa na esquina da Rua Alexandre Schwer, com dizeres intolerantes e de ameaça, fomos contatados por vizinhos
AMOR VERDADEIRO
Amor verdadeiro, amor companheiro, amor fiel e até mesmo matreiro, amor pra uma vida e porque não para várias vidas, amor menino, amor sincero.
Palestra sobre Diversidad...
Na manhã desta útimla sexta-feira, a Diretoria da Diversidade esteve no Prefeitura Mais Perto que ocorre na Escola Guajuviras, com a Palestra sobre Diversidade
Fácil dizer: “Eu o...

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.